Blog

6 dicas de marketing digital em tempos de crise


6 dicas de marketing digital em tempos de crise

Com a crise da pandemia do novo coronavírus, você sente que passa mais horas do dia diante de uma tela de celular ou computador?

Esse efeito não é sentido só por você. É um movimento global. Isso ocorre porque, no contexto atual, ser digital não é mais uma opção: tornou-se uma necessidade. 

Se antes havia resistência para as empresas implementarem e consolidarem mudanças relativas ao formato digital, a crise acabou acelerando essas transformações de forma impositiva. 

Para quem tem um negócio, é hora de observar com atenção as próximas movimentações do mundo digital, especialmente em relação ao comportamento do consumidor.

O período de isolamento social, iniciado em meados de março no Brasil, transformou o comportamento de consumo do brasileiro. 

Quem trabalha com estratégia de marketing digital nas grandes marcas já percebe mudanças de postura do consumidor que podem indicar os caminhos que o setor deve tomar nos próximos meses.

Ao que tudo indica, o comportamento do consumidor deve permanecer até o fim da pandemia. Em vez de resistir, é necessário aceitar e compreender os novos formatos.

Primeiramente, o que uma marca precisa assimilar de vez é que as compras e vendas intermediadas pela Internet tornaram-se realidade para uma parcela da população que não tinha esse hábito antes da pandemia. 

As pequenas, médias e grandes empresas também tiveram que se adaptar, principalmente criando ou melhorando os sites e investindo em conteúdo nas redes sociais. 

Com essa revolução, a necessidade de digitalização das vendas atravessa todos os setores do comércio de uma forma ou de outra. 

Vendas online

O mercado de vendas online está aquecido, com crescimento exponencial na atividade de compras online, principalmente no caso de alimentos. Afinal, as pessoas precisam continuar adquirindo itens e serviços essenciais durante a quarentena.

Pelo menos em parte dos negócios, a queda nas vendas presenciais foi compensada pelo aumento de vendas online.

A Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (Abecomm) mostra que, entre 12 de março e 4 de abril, o comércio varejista registrou aumento de 180% nas vendas de produtos de higiene, alimentação e saúde. 

Marketing digital

Ter um e-commerce ou até um marketplace nas redes sociais, além das ferramentas de venda direta, são importantes para manter um negócio funcionando neste momento. 

Há ainda outras possibilidades tão fundamentais quanto, como a construção de uma boa estratégia de conteúdo, com informações relevantes para os consumidores, não apenas sobre os produtos e serviços, mas também a respeito de questões da sociedade e ações de solidariedade. 

Dessa forma, sua marca mantém o engajamento com a comunidade, tornando eficiente a sua estratégia de relacionamento com os consumidores e possíveis novos clientes. Este é o momento de semear ações que ecoarão no período conhecido como “novo normal”.

O mercado tem percebido, de acordo com especialistas, que uma abordagem exclusiva de marketing digital apoiada somente em vendas poderia gerar um impacto negativo nos consumidores. 

Por isso, as marcas investiram em ações que poderiam ajudar o cliente a passar por este momento da crise da melhor forma possível, humanizando essa relação. 

Exemplo disso foi que muitos profissionais da área perceberam que cresceu a demanda por monitoramento das mídias sociais. 

Em meio à crise, ter dados e poder analisar o que os usuários dizem sobre a sua empresa e a do concorrente, bem como do mercado de forma geral, é fundamental para a definição de uma estratégia mais assertiva. 

Com essas informações, as empresas puderam, assim, identificar gargalos e possibilidades, além de recorrer a ações mais acertadas durante a pandemia.  

Além dessa estratégia, o marketing digital oferece um conjunto de outras atividades estratégicas para que uma empresa ou uma pessoa execute no ambiente online, como SEO, Inbound marketing e marketing de conteúdo.

Juntas, essas estratégias atraem novos negócios, criam relacionamentos e desenvolvem uma identidade de marca.

Por falar em marketing de conteúdo, para não fazer feio, leia antes sobre os 4 erros mais comuns em estratégias na área.

Marketing digital na crise

A BOOM separou 6 dicas, relacionadas às vantagens e estratégias de marketing digital, que podem ajudar o seu negócio a sobreviver e até expandir durante esta crise. 

1. Estratégia

– Em primeiro lugar, é preciso destacar: presença digital não é estar em todas as mídias. Na verdade, é entender quais são as mais relevantes para a sua marca e o seu público.

– Ou seja, o ideal é que a empresa faça um mapeamento das possibilidades e avalie quais mídias são as mais estratégias para a marca.

2. Interatividade

– Uma das principais razões pelas quais o marketing digital é cada vez mais adotado em relação aos canais tradicionais, sobretudo os canais offline, é a interatividade com o público.

– Dessa forma, ainda mais neste contexto atual de pandemia, o foco não deve estar mais no produto, e sim na experiência do usuário em sua jornada de compra. 

3. Conteúdo

– É melhor ter poucos perfis, mas com conteúdo relevante, postado com constância e frequência, do que ter diferentes perfis e deixá-los por muito tempo sem conteúdo.

– Com estratégia bem feita, aliada à publicação de materiais e informações relevantes, é possível triplicar em menos de um ano os acessos à empresa na Internet.

– Em tempos de pandemia, é importante se destacar no mercado, diante da avalanche de informações disponíveis em excesso nas mídias sociais.

– Para isso, é necessário espalhar o seu conteúdo em locais da Internet que sejam atrativos para a sua persona.

– Há alguns métodos considerados padrões, tal qual um blog, o site da empresa e os perfis em redes sociais.

Saiba por que a sua empresa precisa de um site.

4. Newsletter

– Mesmo em tempos de pandemia, as newsletters – principalmente dentro de uma estratégia de Inbound marketing – seguem sendo uma boa estratégia para gerar tráfego orgânico. 

– Por isso, invista em uma boa curadoria de conteúdo, com conteúdos mais analíticos. Isso pode ser útil para os seus leitores, como uma forma de contornar, efetivamente, o excesso de informações do atual contexto. 

– Avalie a periodicidade para que não seja cansativa para a equipe produtora de conteúdo ou para os clientes.

5. Cursos online

– Os cursos online foram uma novidade da pandemia que podem ser uma estratégia válida de conteúdo relevante para marcas e consultores.

– Se a sua estratégia é aproveitar o momento para investir em conteúdos relevantes que a sua empresa não tinha oportunidade de implementar antes, é válido.

– Porém, se é um projeto de curto prazo, com tempo definido, lembre que a sua audiência deve saber.

6. Inbound Marketing

– Diante de um ambiente digital cada vez mais competitivo, é preciso avançar nas estratégias, pensando em buscar um canal de conversa com a sua audiência, e não somente no envio de mensagens.

– Para ser encontrado pelas pessoas e, posteriormente, criar a sua própria audiência, é preciso investir em Marketing de atração (Inbound Marketing)
– Com Inbound Marketing, as marcas primeiro buscam entender as dores e necessidades dos clientes.

– Em seguida, compreendendo essa demanda, pode ser estabelecido um canal de comunicação com essas pessoas, com o objetivo de oferecer uma solução para os seus desejos e anseios.

Embora na primeira fase da pandemia a estratégia das empresas tenha sido de diminuir esforços em marketing, enxugando custos, quatro meses depois do início da crise as marcas têm repensado essa decisão.

Segundo uma pesquisa da Advertisers Perceptions, 65% das marcas concordam que, com a pandemia, em algum momento os investimentos em marketing digital seriam capazes de influenciar mais o resultado das vendas.

Além de oferecer serviços online e possuir presença ativa nas mídias sociais, empregando estratégias de marketing digital, muitos especialistas apontam que a mudança nas empresas precisa ser mais profunda.

Eles apontam que o momento é de repensar o posicionamento das marcas, assumindo responsabilidades diferentes, de acordo com cada audiência. 

E lembre-se: antes de reavaliar o posicionamento da sua empresa, é preciso entender o seu propósito como marca. 

Mais do que nunca, nesta crise, esteja ciente da sua missão, do seu valor e do seu propósito. Com informações sobre o que é propósito e como alinhá-lo à sua marca, você poderá empregar as estratégias mais compatíveis com os objetivos do seu negócio.

Fala pra gente! Como podemos ajudar a transformar o seu negócio?

Agendar uma conversa
1